Quem sou eu

Minha foto
“A humildade não é apenas uma graça ou virtude como outras, ela é a raiz de todas, pois somente com humildade toma-se a atitude correta diante de Deus, e permite-se que Ele faça tudo”.

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

O pessimista, o otimista e o sábio




                                             O pessimista reclama do vento, 
                                    o otimista espera que ele mude. 
                                          O sábio ajusta as velas. 

                                                  (John Maxwell)

domingo, 1 de novembro de 2015

Não significa!!!

         
  ENTENDER 

                  NÃO SIGNIFICA 

                                                                              CONCORDAR.


quinta-feira, 29 de outubro de 2015

" Dançar" entre as palavras.



__ Por que, às vezes, a inspiração vai embora?
De repente, ela bate na porta da minha mente e responde:
__Eu nunca vou embora, mas  preciso descansar para que possa me fortalecer, respirar um pouco e voltar a dançar entre as palavras.
Aproveito e faço uma pergunta:
__Então, voltaste a " dançar"?
__ Voltei!!

sábado, 10 de outubro de 2015

Quem sou? Quem somos?


Quem sou?
Quem somos?

Somos nossos pensamentos,
somos nossas vontades
e acima de tudo,
somos nossas decisões.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Palavras


Palavras benditas,outras  mal ditas.
Palavras que ferem, outras que curam.
Palavras que constroem, outras que destroem
Palavras que ficam aqui, bem guardadinhas,
outras que saem sem termos domínio.
Palavras que acolhem,
outras que separam.

Palavras, palavras , palavras;
ah, se soubéssemos usá-las com sabedoria,
quantas dores seriam evitadas!
Quanta vida seria vivida!!!

domingo, 20 de setembro de 2015

Quem o toca?




Encontrei esta citação:

O coração de uma mulher,
como muitos instrumentos musicais,
depende de quem o toca.”

Saint Prosper

sábado, 12 de setembro de 2015

Palavra do dia: GRATIDÃO

Niver

Mais dias,
     mais lembranças,
        mais sorrisos,
           mais abraços,
               mais beijos,
                    mais palavras,
                       mais atitudes,
                          mais esperança,
                              mais gratidão.
           Aniversário é tudo isso.

                          Obrigada, Senhor, por mais um ano de vida.
                                         Meu coração se enche de gratidão!

                                                             Cléu

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Mas, como assim?


Quero ficar deitada, sem me mover, sem olhar lá fora.
Mas, como assim?
O dia raiou, está a me chamar,
o sol brilhando ou escondido,
isto não é tão importante,
o que importa é que ele também está lá fora
a minha espera.


PS: Estranho escrever este texto a estas horas, mas é para quando despertarmos e se a ideia de levantar trouxer desânimo, tristeza; que as palavras do texto possam ser lembradas.  :)
Boa noite!

E um lindo levantar!!

                              Cléu

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

O que dizer?



__ O que dizer?
__ O que dizer?
__ O que dizer?

Quando o que sentimos não cabem em palavras,
         devemos simplesmente sentir!

                                       Cléu

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Precisamos, queremos.

O que  precisamos,
nem sempre é o que eu queremos.


Precisamos de alguém que nos dê uma bronca
quando estamos errados,
mas não queremos.


Precisamos perdoar e abraçar quem nos magoou,
mas nem sempre queremos.


Precisamos,
      queremos.


Como seria bom se tudo o que queremos ,
      fosse  realmente tudo o que precisamos.

                            Cléu


       

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Voltando . . .

Quase um mês sem postar, saudades de estar aqui escrevendo novamente.

Mais um dia  indo embora, neste século somos pessoas ativistas, querendo realizar tudo o que surgir.  Dizemos:
___ Não podemos perder tempo.
Outros dizem:
___ O tempo voa, aproveite!!
Outras vozes ecoam:
__ Tenho que aproveitar tudo, chegar aos meus objetivos, não importando de que maneira.
Corremos, corremos, mas temos necessidade de desacelerar, colocar um freio na própria vida.
Respirar fundo e desacelerar!
Desacelerar para dar tempo para contar história para os filhos,
                   para olhar a lua, as estrelas, o sol,
                   para abraçar,
                   para tomar um banho de chuva,
                   para sentar a mesa e tomar um café com os amigos ( sem o celular por perto),
                   para sentir.                                


                                                                          Cléu

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Escolho . . .

Escolho sentir a dor,
até eu deletá-la do meu ser.

Escolho sentir o abraço
até o laço do outro braço se desfazer.

Escolho rolar pelo chão como uma criança,
até o adulto que eu sou ter que entrar em cena.

Escolho viajar através de um livro,
até  o momento que for preciso fechá-lo
e voltar a minha realidade.

Escolho gargalhar exageradamente,
até o momento em for preciso ficar séria,
mas com um sorriso disfarçado :)

Escolho "voar" e " pousar"
no momento em que enxergar uma folha
que indica que existe terra firme.

Escolho amar,
até que amar não seja mais uma alternativa
mas sim uma certeza, um estilo de vida.

Escolho . . .

                                               Cléu

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Tenhamos esperança


                                A noite vem para o nosso descanso,
                                o sol vem para o nosso agir.
                                Cada dia é um novo dia,
                               cada noite é um novo sonho,
                               então, tenhamos esperança,
                               mesmo que os dias sejam obscuros.



                                                          Cléu

domingo, 31 de maio de 2015

Oh, nossas contradições.

Quem sou eu?
Quem é você?
Somos seres cheios de imperfeições
e incertezas,
cheios de contradições.

Sinceros,mas também  mentirosos,
alegramo-nos com a vitória de alguém,
mas às vezes temos aquela ponta de inveja.

Abraçamos ,mas também nos afastamos;
criticamos a corrupção dos outros,
mas também temos as nossas "pequenas" corrupções.

Desejamos um trabalho, mas ao conquistá-lo,
ao levantar pela manhã, vamos nos arrastando.
Queremos, queremos, queremos,
mas pouco doamos.

Não queremos que alguém nos magoe,
mas magoamos ;
queremos o perdão,
mas quando chega o nosso momento de perdoar,
nosso coração se endurece.

Oh, nossas contradições

                              Cléu

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Corto os laços com a indiferença.



Canto uma canção para aliviar a minha alma,
abraço para enlaçar um sentimento,
pinto para colorir a vida e
mergulho no profundo "do mar"
para tentar me entender melhor,

Corto os laços com a indiferença,
pois, chorarei com quem chora
e sorrirei com quem sorri.

Tento a cada dia
aprender a dançar com suavidade
na pista da vida,
sem pisar no pé de ninguém.

Voo com os braços abertos
 para o que a vida me trará
e saberei enfrentar as tempestades
com muita sabedoria e fé.

                                        Cléu

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Dona Saudade




Quando a saudade bate na porta, o que fazer?

Abrir a porta, deixá-la entrar , ser educada e dizer:

__Sente-se, dona Saudade! Se estás aqui é porque tenho vivido, sentido e amado.

domingo, 3 de maio de 2015

. . . e de fazer longas caminhadas sem pernas.

Palavras de Júlio Verne( personagem do livro "O Colecionador de Lágrimas" de Augusto Cury) para o jovem aluno Peter que ficou paralítico.

" Peter! Muitos têm pernas, mas não sabem caminhar, têm liberdade para correr riscos, mas vivem no cárcere do medo. Não lhes falta musculatura, mas tem deficit de ousadia. E ousadia não é falta de medo, mas a capacidade de dominá-lo. Você terá que ter ousadia para transformar limites em liberdade. E quando, deprimido, perguntar " por que eu?", que você possa bradar " porque, como raros, sou capaz de transformar o caos em criatividade, a revolta em agradecimento e de fazer longas caminhadas sem pernas."

terça-feira, 28 de abril de 2015

Nem sempre. . .



                Muitas músicas durante a nossa caminhada são impostas a nós,
                               mas como iremos encará-las:
                                     deslizar confiantes
                                          ou dançar como se estivesse levando um peso.
                                                        Esta é uma escolha só nossa!

                                                                          Cléu

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Amizades não são forçadas.




    " Amizades não são forçadas. São presentes 

de Deus. A identificação do coração acontece 

primeiro e pouco a pouco o Pai prepara 

encontros, oportunidades de convivência que 

vão construindo uma história. "

                                    Ana Paula Valadão Oficial

segunda-feira, 13 de abril de 2015

O que fazer?




O que fazer quando o sono 
  decide passear
    e chega tarde em casa?
        O que fazer?

                Cléu

sábado, 11 de abril de 2015

Tudo ficasse em paz!

Já expus aqui no blog a minha admiração pelo escritor David Coimbra e hoje, ao ler o jornal Zero Hora, encantei-me com mais uma de suas crônicas. Quero compartilhá-la, pois, ali encontrei poesia, vontades que acredito se assemelham as nossas.O texto é longo, mas vale a pena ler.
Espero que gostem!!



" Às vezes, quando fecho os olhos, pouco antes de dormir, às vezes penso que o mundo inteiro está dormindo naquele momento, e isso… há algo de importante nisso.
Por mundo inteiro refiro-me ao meu mundo, claro. Ao mundo que me interessa, que são as pessoas que conheço.
Imaginar que todas as pessoas estão dormindo é reconfortante. O sono é algo que nos iguala em nossa condição básica, que é a condição animal. Durante essas horas, não existem poderosos nem oprimidos, não existem ideologias, dogmas, crenças ou moral. Ninguém pode fazer mal a ninguém, ninguém faz um comentário ácido na internet, ninguém tenta convencer ninguém de que algo está errado, até porque erros não são cometidos durante o sono. Durante o sono, dorme-se, tão somente.
Hitler, se vivo estivesse, estaria dormindo também, e seu sono seria tão inocente quanto o de um nenê que nasceu ontem.
É tão bom pensar isso. Pensar que o mundo está em repouso.
Noite dessas, alta madrugada, acordei. Continuei deitado na cama, imóvel sob as cobertas, ouvindo o murmurar do silêncio. Nenhum cachorro latia, nenhum carro passava ao longe, eu mal ouvia o ressonar da minha mulher, ao meu lado. Então, baixinho, porém nítido, assomou um assobio. Era um assobio masculino, tenho certeza, e ele vinha a distância, talvez lá da outra ponta da quadra, além da esquina.
O que aquele homem fazia na rua àquela hora? Devia caminhar sozinho e sem pressa. Ninguém assobia de madrugada, se está acompanhado ou apressado. Imaginei que caminhasse de mão no bolso, olhando para o céu azul-escuro, admirando alguma estrela mais vaidosa.
Prestei atenção para identificar a melodia. Era Moon River, que a gloriosa Audrey Hepburn cantou sentada à janela do seu apartamento em Bonequinha de Luxo. É uma música linda e nostálgica. Uma música triste.
Fiquei ouvindo. Ele assobiava bem. O som veio crescendo à medida que se aproximava. Moon River. Ele assobiava para si mesmo, nem desconfiava que havia alguém acordado, deitado, ouvindo. A melodia preencheu o quarto e o meu coração. Era como o rio da música, lento e eterno, sempre o mesmo e mudando sempre.
Ele continuou assobiando enquanto se afastava, e a melodia foi se esvanecendo aos poucos e, naquele instante, por algum motivo, pensei em todas as pessoas que amo, que estavam quietas no escuro de seus quartos, dormindo, sem saber que, em certa parte do mundo, alguém assobiava de madrugada e que outro alguém ouvia em segredo. E, então, senti a emoção aquecer-me o peito, e fiz uma pequena oração para que, quando a luz retornasse e o rio dos dias voltasse a correr, tudo ficasse igual como nas horas de sono. Tudo ficasse em paz."

sábado, 4 de abril de 2015

Getsêmani


No Getsêmani foi que meu Jesus orou,
Se entregando ao Pai mais uma vez.
Logo vieram pessoas para o levar
Para a maior das provações
Ele tanto amou tudo suportou.
Ele carregou a nossa cruz.

Ver os cravos nas mãos, seu corpo a sofrer
Naqueles momentos de dor.
Ver o mestre a chorar e foi por você
Que ele mostrou tanto amor.

Os soldados cuspiam no seu rosto nu...
Posso ouvir o clamor da multidão.
E Jesus a olhar aquele céu azul
Pede ao Pai que lhes dê o seu perdão.
Ele tanto amou, tudo suportou.
Ele carregou a nossa cruz.

Ver os cravos nas mãos, seu corpo a sofrer
Naqueles momentos de dor.
Ver o mestre a chorar e foi por você
Que ele mostrou tanto amor.
Ele tanto, tanto me amou.
Ele tudo por mim suportou,
Carregou minha cruz.

                               Leonardo Gonçalves

segunda-feira, 30 de março de 2015



           Compreender não significa concordar.

sexta-feira, 27 de março de 2015

Que infância rica!!


Aniversário da minha irmã,
fez-me lembrar de nossa infância,
lembrei-me da voz da nossa mãe nos gritando,
pois já era tarde e tínhamos que entrar.
A nossa casa não era prisão,
pois a rua era nossa:
corríamos, brincávamos, brigávamos,
éramos crianças livres.
Já tínhamos a ordem de que não
podíamos conversar com quem não conhecíamos,
mas, apesar disto, não tínhamos medo da rua.
Existiam alguns personagens misteriosos:
a Morocha, o homem do saco, o homem sem braço,
o carro preto que pegava crianças.
Ainda  não sei se eles realmente existiam
ou simplesmente foram criados para limitar
as nossas travessuras

As lembranças me fazem sorrir
e ter a certeza de poder dizer:
" Que infância rica!"
Não existia celular, computador, wi-fi, facebook,
mas existia liberdade.

                                              Cléu

quarta-feira, 25 de março de 2015

Gosto. . .




                               Gosto de coisas simples,
                                       de pessoas simples,
                                            amores eternos
                                                 e amigos para a vida inteira.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Por mais que tudo esteja escuro




Por mais que tudo esteja escuro,
  por mais que pareça que não existe saída,
     sempre tem uma luz, um resplandecer.
        Temos que ficar atentos
            e não ficarmos focados na escuridão
                   que está ao redor.

                               Cléu

quinta-feira, 19 de março de 2015

Lágrima, de onde vens?




__ Lágrima, de onde vens ?
__ Venho da dor que estás sentindo,
       mas virei do sorriso que surgirá nos teus lábios
       depois que a alegria for restaurada.
__ Então, estás em todos os momentos?
__ Claro, no primeiro é para trazer alívio, esvaziar-te do peso;
       no segundo momento é para extravasares a tua alegria,
       a tua satisfação.

                                            Cléu

segunda-feira, 16 de março de 2015

VAI !!



O ir exige movimento.
O medo exige que fiquemos no mesmo lugar.
O ir exige mudança.
O medo exige conformidade.
O ir exige o primeiro passo.
O medo exige que recuemos.

Cléu


quinta-feira, 5 de março de 2015

Só precisamos amar!




                             Não precisamos ter motivos  para amar,
                                           só precisamos amar!
                                                                   
                                                                             Cléu

domingo, 1 de março de 2015

Esquecemos do sentir



                                            Fazer,
                                               fazer,
                                                   fazer.
                                                      Nos perdemos tanto no FAZER
                                                           e esquecemos do SENTIR.

                                                                                                Cléu

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Abra a janela do teu coração!!

O que nos faz  levantar todas as manhãs?
O que nos motiva a sentar na cama, colocar os pés no chão e levantar?
Nada?
É simplesmente por obrigação?
Oh!! Mas temos tantos motivos, posso citar alguns:

Os pássaros que cantam a canção:
" Mais um dia começa, levanta e agradeça"
Não dá para entender o que eles dizem? Presta atenção, fecha os olhos que entenderás.

O sol que logo surgirá ou a chuva que cairá,
não importa, o que importa é que a natureza entrará em cena.
Agradeça!

Os filhos, os afilhados, os amigos que
abrirão seu braços e darão aquele sorriso.

Mais um dia difícil?
Encare como mais um desafio para vencer,
como mais uma vitória para celebrar.

Levante, ponha os pés no chão, tenha em sua mente que será mais um dia,
mais um PRESENTE para viveres.
Pensar o contrário não nos fará avançar!!

Da próxima vez que acordares dê um sorriso, espreguiça-te
e diga:
___ Bom dia, DIA!!!   :)

Por favor, abra a janela do teu coração para o amanhecer!!


                                             Cléu


quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

O sorriso surge . . .

O sorriso surge de um momento simples,
quando o pôr-de-sol aparece,
quando a chuva cai numa seca,
quando alguém nos abraça exatamente naquele momento que precisávamos,
quando uma criança vem correndo para nós,
quando o amor nos encontra, surpreendendo-nos..

O sorriso surge
quando percebemos
que a dor acaba um dia,
basta não desistirmos e prosseguirmos
acreditando no melhor,
assim, o sorriso surge.

                                              Cléu     :)

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

O que nos falta / o que temos.



   " Sofremos muito com o pouco que nos falta e desfrutamos pouco do muito que temos. "
                                 William Shakespeare

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Oh, inspiração!!



__ Oh, inspiração, de onde vens?
__ Venho de todos os horizontes,
                 de todos os sentimentos,
                 de todos os sonhos,
                 de todos os saberes,
                 de toda simplicidade.

                            Cléu

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

O sol se põe

O sol se põe
anunciando que mais um dia está acabando,
dia de luta,
      de alegria,
      de choro,
      de risos,
      de abraços,
      de separações,
     de realidade,
     de ilusões,
     de morte,
     de vida.

O sol se põe,
e a preparação de mais um dia
recomeça.

                 Cléu

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Quero viajar. . .



Quero viajar entre palavras que não são ditas,
                     entre os sonhos que estão prestes a se realizar,
                     entre o amanhecer que traz esperança.

Quero viajar entre os sentimentos que enobrecem
                     entre as criações que surpreendem,
                     entre a mente de um poeta.

Quero viajar entre as gotas da chuva,
                     entre o sorriso de uma criança,
                     entre o abraço do amor.

Aceitas me acompanhar?

Que em 2015 possas fazer " viagens " que se tornarão em "aventuras" inesquecíveis.

                                                         Cléu