Quem sou eu

Minha foto
“A humildade não é apenas uma graça ou virtude como outras, ela é a raiz de todas, pois somente com humildade toma-se a atitude correta diante de Deus, e permite-se que Ele faça tudo”.

sábado, 1 de dezembro de 2012

A grama do vizinho é sempre mais verde.

Encontrei o texto abaixo no site http://www.lagoinha.com e achei  interessante, pois : Quem já não reclamou ?  :) E que possamos a cada dia perder esta mania e a cada dia reclamar bem menos e agradecer bem mais.
Confiram!!

“Este café está horrível!”; “O pão está murcho”; “A comida está fria”; “Meu cabelo é horroroso”; “Meu corpo é feio”; “Ai, que calor”; “Agora está frio demais”; “Por que o meu esposo não é igual ao da minha amiga?”; “Ah! Minha mulher poderia ser como a Fulana”; “Este pastor grita demais, Deus é surdo?”; “Eu não gostei do culto hoje” (aliás, nunca gostou); “Isso só acontece comigo!”; “Ah! Os meus filhos poderiam ser como os do vizinho”; “Odeio meu emprego”; “Odeio minha família”; “Minha vida é uma droga”.

Se algumas dessas frases lhe são familiares, não é mera coincidência. Nada para o reclamador está bom. Nada presta. Tudo tem de ser exatamente do jeito dele, e mesmo assim ainda tem aqueles que sempre enxergam algum defeito ou problema e se põem a reclamar. Neste sentido, é bom salientar que o “reclamão” não é uma pessoa grata. Ele pensa que as pessoas têm obrigação de servi-lo e o pior: servi-lo da maneira que ele acha que é a correta.

Mas por que algumas pessoas agem assim? Por que existem aqueles que reclamam exageradamente? Quem responde a esta pergunta é a psicóloga Rose Mary Soares Cunha. Além de psicóloga, Mary atua no Ministério Rede da Família, da Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte (MG), aconselhando noivos e namorados. Para ela, vários são os motivos que fazem com que uma pessoa reclame demais, entre eles por repetição. Mary explica: “A criança, por exemplo, aprende por repetição, quando elas ouvem os adultos xingando, passam a xingar também, quando percebem medo nos adultos por determinada coisa sentem medo também e assim aprendem também a reclamar. Somos modelos e não é somente para criança, mesmo depois de adultos continuamos aprendendo por modelo. Precisamos estar atentos para perceber o que estamos aprendendo”, observa Rose Mary que também é pós-graduada em Gestão de Pessoa.

Supervalorizam as coisas dos outros, apenas pela aparência exterior, sem nem mesmo conhecer o contexto das situações que envolvem tais coisas. A casa do vizinho é melhor, a família dos outros é mais abençoada, a igreja vizinha é mais cheia de poder, o pastor da outra igreja é mais ungido, o emprego do colega é mais recompensador, e muitos outros exemplos que não caberiam neste artigo. Na verdade, o que acontece, é que os reclamões criam uma expectativa falsa em relação aos outros. Eles depositam nas pessoas, o que eles gostariam de ter ou ser. E como não conseguem, começam a reclamar.

Para Rose Mary, isso acontece porque para reclamar basta que se tenha um motivo, do contrário, do que a pessoa vai reclamar! Ela diz: “Se a pessoa precisa de um motivo, ela vai buscá-lo e começar a observar os outros para saber sobre o que ela pode falar. E como quem procura acha, acaba encontrando o que estava procurando: um bom motivo baseado naquilo que o outro tem e ele não tem”.
O grande problema da maioria dos “reclamões” é que eles não conseguem perceber que, muitas vezes, estão sendo chatos e/ou inconvenientes. Disparam a falar sem controle e até agem com sarcasmo em algumas situações, depreciando o trabalho dos outros. Pondo defeito em tudo.

Mude o seu foco Talvez, lendo este artigo, você se reconheceu com as dificuldades aqui apresentadas ou conhece alguém que age assim. Dizem que se conselho fosse bom, ninguém dava, ao contrário, vendia. Mas se você quer mudar suas atitudes ou conhece alguém que precisa urgentemente sair dessa posição incômoda de ser o “reclamão” da turma, é bom ler o conselho da psicóloga Rose Mary. Ela coloca três dicas interessantes que vão ajudar você ou quem se enquadra nessa situação a controlar as reclamações. “Primeiro, observe o que tem influenciado o seu comportamento. Segundo, pare de buscar motivos para reclamar. Terceiro, mude o seu foco para algo que lhe faça bem. Mas, repito, tudo depende da  forma como a pessoa deseja agir, se ela deseja continuar reclamando continuará sendo o ‘reclamão’ de sempre”.
:: Por Ana Paula Costa

9 comentários:

  1. Lindo texto e tem tantos reclamões nesse mundo,nem aproveitam o que tem! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Tudo bem?
    nossa...como eu detesto esses #mimimi. E penso que, um dos fatores que influenciam é o status da sociedade atual. Muitos estão só preocupados em TER.É lógico que, ninguém deve ficar no comodismo, mas temos que perceber até que ponto é saudável.
    O problema ainda, é que, estando focado somente no ter, esquecemos do ser.Creio que é quase inerente ao ser humano essa prática de só enxergar as dificuldades e desafios da própria vida e, por outro lado, somente as alegrias e felicidades das vidas alheias. Até percebemos que temos coisas a melhorar, mas dar o primeiro passo é difícil.E só resta reclamar( e invejar).
    Obrigado!
    ótimo final de semana!
    Beijos
    ClicAki Blog(IN)FELIZ

    ResponderExcluir
  3. OI CONTERRÂNEA!
    INTERESSANTE POSTAGEM, POIS ISSO ACONTECE E NÃO TEM QUEM NÃO CONHEÇA OU QUEM SABE ATÉ CONVIVA COM UM RECLAMÃO NÉ?
    ABRÇS
    zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. É mais fácil reclamar que analisar os próprios atos. Muitas das insatisfações decorrem do que nós mesmos provocamos. Um bom foco pode ajudar, e muito. Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Um texto muito interessante e oportuno para que se sente infeliz consigo próprio. Parabéns menina, beijos.

    ResponderExcluir
  6. Inventei a ironia numa toada de vento
    Roubei as asas a uma gaivota azul
    Colei-lhes um poema cheio de penas
    E enviei-o para uma tonta do sul

    Inventei um mar numa bola de sabão
    Roubei uma corda forte e boa
    Atei um rol de mágoa à mesma
    E afoguei-as nas águas de uma lagoa

    Bom fim de semana


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  7. Um texto muito bom,realmente!Para refletirmos em nossas atitudes,especialmente como pais que servem de exemplo!Adorei!bjs e boa semana pra vc,amiga!

    ResponderExcluir
  8. A grana do vizino é sempre mais verde

    A galinha do vizinho é mais gorda que a nossa..
    são os olhos de quem quer ver mais...


    venho deixar um beijinho e a minha Amizade

    A amizade é uma coisa
    Que chega e muitas vezes vai.

    É difícil ficar... é difícil estar
    Mas... olhamos e sabemos...

    Sabemos que o amigo
    És mesmo tu...

    Que esperas por mim
    E me levas contigo...

    Não me deixas chorar
    Pois choras por mim...

    Estás sempre alerta
    A qualquer hora me acodes...

    E em todo o momento
    Mesmo que não estejas...

    Eu sei que estás...
    Porque te sinto... AQUI!...

    LILI LARANJO

    ResponderExcluir
  9. eu ja percebi esse comportamento em certas pessoas. eh horrivel qnd alguem só quer polemizar e vai rpocurar motivos nas coisas mais bobas possíveis!
    bjs

    ResponderExcluir