Quem sou eu

Minha foto
“A humildade não é apenas uma graça ou virtude como outras, ela é a raiz de todas, pois somente com humildade toma-se a atitude correta diante de Deus, e permite-se que Ele faça tudo”.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

A amizade duplica as alegrias e divide as tristezas

      " Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... algumas pessoas nunca precisei chamar de nada, e sempre foram e serão especiais para mim."
                                                                               Clarice Lispector


domingo, 28 de outubro de 2012

Não tem como não rir :)


A imagem acima é o meu presente a vocês para iniciarmos a semana com um sorriso tímido, um sorriso largo ou com uma bela risada, gargalhada.

Não resista !  :)

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

. . . aqueles que realmente me farão bem . . .


E que o nosso coração possa estar GRATO por estes cuidados de Deus!

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Não perca a poesia da vida , regue-a todos os dias !


O homem está perdendo a poesia da vida.

Onde ela está?
Está nas praças cheias de crianças.
Mas onde estão as crianças?
Trancadas em casa no mundo tecnológico.

Onde ela está?
Está no olhar de um casal apaixonado.
Mas onde estão os olhares apaixonados?
Estão perdidos na frieza dos corações.

Onde ela está?
Na  família que se aconchega, se junta.
Mas onde está a família?
Cada um correndo de um lado para o outro
e não se encontrando.

Onde ela está?
Na amizade sincera, na chuva que cai,
no sol que brilha, no mar que perdemos de vista,
no pássaro que voa, na criança que se entrega ao abraço.

Não perca a poesia da vida ,
regue-a todos os dias !

                                                                       Cléu

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

. . . e avançando para as que estão adiante . . .


Mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial que Deus nos chama a receber" . Fl 3:13-14
mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim
Filipenses 3:13
mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim
Filipenses 3:13

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

. . . arrancar a máscara da alma .


Oh, Palhaço

Nos fazes rir,
gargalhar

Mas por que será
que quando choras ficamos confusos,
 assombrados, comovidos?

Deve ser porque choro
não combina com Palhaço.

Mas esquecemos que Palhaço
também necessita,
em algum  momento,
 arrancar a máscara da alma.

                                                      Cléu

sábado, 13 de outubro de 2012

O país do :"Quem matou?"


Hoje a grande interrogação é:"Quem matou Max?" Sempre quando os autores de telenovelas criam esta interrogação, o povo acompanha e vira um investigador. Quem matou? Possuem vários possíveis assassinos.
Este fato abafou outra pergunta:"Quem matou a juíza Patrícia Acioli?"

Ou "Quem matou o anônimo que foi encontrado?"

Somos peritos em nos acostumarmos com a injustiça e de acharmos que nada é com a gente.Se não sentirmos na pele ou se não for com um da nossa casa, só fica na interrogação mesmo.
Mas Max é ficção, dá para brincarmos de detetives, dá para nos darmos ao luxo de ficarmos num grupo e discutirmos o provável assassino.

E os reais? O que acontece? Poderia ser um de nós.
No Jornal Zero Hora, aqui do Rio Grande do Sul, há um ano atrás foi publicado o texto de Luiz Fernando Oderich  ( Presidente da ONG Brasil Sem Grades) com o título: Quem Matou a juíza Patrícia Acioli?
Patrícia pelo menos é lembrada por alguns meses, pois a família e amigos fazem protestos e a mídia ainda acha que dá Ibope. Mas têm aqueles que nem foram lembrados.

Leia com atenção o texto do senhor Luiz Fernando Oderich. Vale a pena!!

"Quem matou a juíza Patrícia Acioli é uma pessoa gentil, bem-intencionada, politicamente correta, com os mais nobres propósitos de vida.É aquele tipo de pessoa que um dia achou que, no Brasil, os coitadinhos dos presos necessitavam um dia em sua homenagem. Lutaram por isso e conseguiram que se criasse o "Dia do Detento".
São aqueles que, levando as prerrogativas jurídicas às alturas, impedem que os bêbados soprem no bafômetro, são aqueles que fizeram essa legislação penal frouxa e aqueles que a querem afrouxar ainda mais.
O rei do Direito Penal brasileiro é o criminoso. Ele é tudo!A ele devem ser dadas todas as regalias. Visita íntima e progressão da pena, sem levar em conta a periculosidade do infrator, instituída pelo ministro Márcio Thomaz Bastos, salário mínimo de R$862 para ficar sem fazer nada. Castigá-los? Não!
Dane-se o trabalho da Polícia Civil e Militar. Lixe-se o Ministério Público. Interesse social? Isso não existe.A sociedade gera esses excluídos sociais, portanto tem de aguentá-los no peito. Familiares enlutados clamam por Justiça, mas isso é um luxo pequeno-burguês que não cabe. Onde pensam que estão? Num país civilizado?
Não podemos magoar e nem traumatizar o marginal. Portanto, se a "cana" prendeu, solte imediatamente. E como fica a situação do policial militar que cumpriu a lei? De quem arriscou a vida para realizar a prisão? Não importa!
Choramos, e devemos chorar mesmo, a morte dessa brava juíza, pois não nos comove mais a morte de policiais e agentes penitenciários. Esses não dão mais notícia, tristemente já viraram rotina.
A juíza, pelo interesse maior da sociedade,usava uma mão dura da lei para dar um fim à onda de impunidade. Lamentavelmente, a outra mão era obrigada a soltar presos,que,em qualquer outro lugar do mundo, apodreceriam para sempre na cadeia. Esses,por ódio e vingança, puxaram o gatilho.
À juíza Patrícia Acioli, o nosso respeito e a nossa homenagem em nome daqueles que querem um Brasil menos violento." 
 Patrícia pelo menos foi lembrada por alguns meses, pois a família e amigos fizeram protestos e na mídia deu  Ibope. Mas têm aqueles que nem foram lembrados. 
Que possamos ter um Brasil com leis funcionais, que realmente seja uma " arma " eficiente contra a violência.

                                                                   Cléu

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Todas as crianças deveriam ser simplesmente CRIANÇAS.


Existem crianças que já perderam  desde cedo sua infância.
Elas deveriam estar correndo na rua, mas atrás de uma bola.
Poderiam estar na porta de um restaurante, mas não esperando uma esmola, mas seus pais para entrarem e almoçarem.

Crianças  deveriam estar numa praça andando de balanço, fazendo castelo de areia.
Crianças  deveriam estar andando de bicicleta, brincando de boneca.
Crianças  deveriam ouvir histórias contadas por seus pais, não por um adulto estranho.
Todas as crianças  deveriam ser simplesmente CRIANÇAS.

Paulo Santana, jornalista, na sua crônica "Rememorações", relembra sua infância rica, não por causa do dinheiro, mas da inocência e pureza.
Com a palavra, Paulo Santana:
"Dias de glória e de felicidade arteira os da minha infância. Dias de folguedos, de brincadeiras, de aventuras. Nem de leve me assaltava o espírito o medo do futuro, de como iria eu resolver o meu sustento, o que só agora sei o quanto foi sacrificado. Mas é que a gente passava pela infância como se fosse por um sonho, como se ela não tivesse existido, tanta era a inocência e a pureza das nossas intenções."

Onde esta infância tem se escondido?

Hoje temos medo de crianças que não usam armas de brinquedo, mas de verdade.
Hoje meninas (crianças) geram outras crianças.

Onde a sociedade se perdeu? Qual(is) foi(foram) o(s) caminho(s) errado(s) que tomamos?

Que possamos acordar para o que está acontecendo.
São crianças que deveriam ser simplesmente CRIANÇAS!


Abaixo parte de uma das músicas de Gabriel O Pensador : " Pátria que me pariu."
 " Sinal vermelho, não da tempo prá sonhar
Vendendo bala, chiclete...
"Num fecha o vidro que eu num sou pivete
Eu não vou virar ladrão se você me der um leite, um pão, um vídeo game e uma televisão, uma chuteira e uma camisa do mengão.
Pra eu jogar na seleção, que nem o Ronaldinho
Vou pra copa, vou pra Europa..."

 Mostra tua cara, moleque! Devia tá na escola
Mas tá cheirando cola, fumando um beck
Vendendo brizola e crack
Nunca joga bola mais tá sempre no ataque
Pistola na mão, moleque sangue bom
É melhor correr porque lá vem o camburão
É matar ou morrer! São quatro contra um!
Eu me rendo! Bum! Clá! Clá! Bum! Bum! Bum!
Boi ,boi, boi da cara preta pega essa criança com um tiro de escopeta
Calibre doze na cara do Brasil
Idade 14, estado civil mo...rto
Demorou, mas a pátria mãe gentil conseguiu realizar o aborto."

                                                   Cléu

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Não é o trabalho, e sim o propósito que o torna especial.



Estou lendo o livro "A cabana", de William P. Young e a frase que dá título a este post "saltou" rsrs.

O homem moderno é tão ativo, atuante, 24 horas é pouco para fazermos tudo que achamos que é necessário. Trabalha-se, trabalha-se,  trabalha-se, trabalha-se (ufa).

Necessitamos:
* bater records,
*entrar na lista dos melhores,
* sermos conhecidos,
*sermos aplaudidos,
*sermos aceitos.

Mas, está sendo especial?

O que torna tudo o que fazemos se tornar especial é o propósito, a motivação ser estimulante e fazer realmente a diferença.

A empolgação passa num simples problema,numa palavra de desestímulo. Mas quando temos um propósito somos impulsionados a seguirmos e fazermos tudo se tornar especial.

Por empolgação posso começar um curso e depois não acabar.
Faltou o propósito.

Por empolgação posso me casar, por estar perdidamente apaixonada e me separar quando os problemas surgirem.
Faltou o propósito.

Por empolgação posso começar a me exercitar e logo depois desistir.
Faltou o propósito.

Por empolgação começo a escrever, mas com o tempo esqueço as palavras.
Faltou o propósito.

Por empolgação começo a organizar uma festa surpresa para um amigo, mas desisto porque ninguém quer me ajudar.
Faltou o propósito.

Por empolgação decido trabalhar com as crianças que necessitam de carinho, mas logo desisto.
Faltou o propósito.

Por empolgação decido responder sim ao IDE, mas logo tudo se torna sem sentido.
Faltou o propósito.

Por empolgação digo a Deus que o amo de todo a minha alma e entendimento, mas numa decepção transformo o que sinto em descrença.
Faltou o propósito.

O propósito nos faz caminhar,faz os nossos olhos brilharem,transforma um simples trabalho em algo especial.

O que faz diferença não é o teu realizar,  mas o propósito que te move.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Teoria. . .


Só teoria não basta, 
não faz crescer, 
não nos enche de expectativas, 
de realizações. 
Que possamos passar das ótimas teorias para deslumbrantes práticas.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Vou dançar sobre toda dor!!!!


Dançar sobre toda a dor, que forte, que decisivo, que contundente,que...

É mesmo vendo tudo dar errado, é sentindo dor decidir que tem uma saída, existe uma esperança, é ter fé.

Sobre que dores tens conseguido dançar?"Ah,tenho sido mais ou menos curada." "Hoje consegui dançar,mas amanhã não sei não." "As lutas são tantas, acho que não vou  nem treinar para ver se consigo aprender a dançar sobre a dor."

Analisando o livro de Jó podemos concluir que cada luta era um passo da dança q ele aprendia e no fim ele diz: "Eu te conhecia só de ouvir, mas agora meus olhos te veem."

Jó aprendeu uma dança até o fim, mas não significa que ele não teve outros passos a aprender até chegar em uma nova dança.

Temos que aprender que vida com Deus não é chatice, monotomia. Ele significa renovação, vida, alegria, cada dia um novo passo a aprender.

Deixe-se ser levado pelo Pai, Ele nos faz dançar sobre toda dor, às vezes tropeçamos,queremos desistir porque tal passo dói (quem dança sabe muito bem do que falo).

Mas o Senhor estende sua mão e diz: "Venha, filho(a), estou aqui, vou te direcionar nesta dança. Aprenderás a dançar até sobre toda dor".

Tens uma dor?Não tens conseguido dançar sobre ela?O Senhor está estendendo a mão agora e quer te ensinar cada passo.  Estás disposto?

DANCE SOBRE TODA DOR !